Saiba tudo sobre as zoonoses: doenças transmitidas por animais

As duas principais zoonoses com ocorrência no Brasil são transmitidas por pragas urbanas

O significado etimológico da palavra zoonose é “doença animal”, mas a definição estabelecida pela Organização Mundial da Saúde (OMS) é muito mais abrangente, para a entidade a zoonoses são “doenças ou infecções naturalmente transmissíveis entre animais vertebrados e seres humanos”.
Estas doenças e infecções são classificadas de acordo com o sentido da transmissão.
As antropozoonoses são os casos em que o agente patogênico (responsável pela doença) é transmissível majoritariamente entre animais vertebrados, mas eventualmente pode ser transmitido a seres humanos.
Já as zooantroponoses são as infecções geralmente transmitidas de humano para humano, mas que eventualmente podem ser transmitidas aos animais vertebrados.
E as amphixenosis são as doenças em que a perpetuação e a transmissão dos agentes patogênicos ocorrem em igual intensidade entre animais vertebrados e seres humanos.

Quais são as zoonoses com maior número de casos no Brasil?

Dentre as zoonoses que ocorrem no Brasil, a dengue é a mais preocupante devido as recentes epidemias registradas nos últimos anos. O vírus da dengue tem como hospedeiros o homem e os primatas, neste caso a transmissão do vírus entre os hospedeiros (infectado e suscetível) se dá através de um vetor, o mosquito Aedes aegypti.
Clinicamente a dengue pode se manifestar de quatro formas:
– Infecção inaparente: mesmo infectado pelo vírus, a pessoa não apresenta os sintomas clássicos da dengue.
– Dengue clássica: febre alta, dor de cabeça intensa, fadiga, dor muscular, dor nas articulações, enjoos, vômito, diarreia e dor abdominal. Geralmente a doença tem evolução rápida e benigna.
– Dengue hemorrágica: os sintomas iniciais da dengue hemorrágica são muito parecidos com os sintomas da dengue clássica, porém em 3 ou 4 dias evolui para quadros mais graves, ocorrendo dificuldade respiratória, vômito intenso, queda da pressão arterial, fortes dores abdominais e hemorragia (mucosas e órgãos internos). Pode ocasionar a morte da pessoa infectada.
– Síndrome do choque da dengue: Em alguns casos o quadro clínico de pessoas com dengue hemorrágica pode se agravar, acentuando alguns sintomas como dor abdominal forte e persistente, vômito incoercível, taquicardia, hipotensão e pele fria e úmida. O choque é caracterizado pela insuficiência circulatória, e é potencialmente letal.
Outra zoonose bastante comum é a leptospirose, que também representa grande risco à saúde pública. Em épocas chuvosas a ocorrência de enchentes favorece o contato dos seres humanos com o agente patogênico (uma bactéria do gênero Leptospira), aumentando assim a incidência da doença. A leptospirose pode ser transmitida através da urina de animais infectados com a bactéria, os principais transmissores são os ratos, mas a doença também pode estar presente em caninos, suínos, bovinos, entre outros.
Os sintomas da leptospirose são: febre alta, mal-estar, dores musculares (principalmente nas panturrilhas), dor de cabeça, dor no tórax, olhos vermelhos, tosse, cansaço, náuseas, diarreia, desidratação, calafrios, manchas vermelhas no corpo e meningite. Geralmente a evolução da doença é benigna e os sintomas regridem após três ou quatro dias. Entretanto, na sua forma mais grave, o quadro clínico da pessoa infectada pode se agravar, ocorrendo hemorragias, complicações hepáticas, renais e vasculares, podendo até levar à morte.

Conheça as duas formas de transmissão das zoonoses:

veterinária examinando gato
Para prevenir as zoonoses tenha cuidado com os pets

A transmissão de zoonoses pode ocorrer pelas seguintes vias: a transmissão direta que é quando o hospedeiro vertebrado infectado transmite o agente patogênico para outro hospedeiro vertebrado susceptível, através de contato direto entre os hospedeiros. E na transmissão indireta que é quando não existe contato direto entre os hospedeiros (infectado e suscetível). A transmissão indireta pode ocorrer pelas seguintes vias:
– Alimentos infectados: quando o hospedeiro susceptível ingere alimentos infectados pelo agente patogênico.
– Secreções, sangue e excrementos: quando o hospedeiro susceptível entra em contato com secreções, sangue ou excrementos do hospedeiro infectado.
– Vetores artrópodes: quando um animal artrópode atua como vetor do agente patogênico, transmitindo-o do hospedeiro infectado para o hospedeiro susceptível.

Tenha atenção com alguns vetores em especial:

Os insetos e carrapatos hematófagos são os principais vetores de zoonoses, pois, quando infectados, podem transmitir o agente patogênico ao se alimentarem.
Entre os principais vetores artrópodes destacam-se os mosquitos hematófagos, principalmente o Aedes aegypti (vetor da dengue e da febre amarela), as pulgas (vetores da peste bubônica, salmonelose, entre outras) e os carrapatos (vetores da febre maculosa, doença de Lyme, entre outras).
Se você se deparar com estas pragas em casa, procure os produtos indicados para acabar com elas . Mas se acontecer uma infestação delas, procure uma equipe especializada e exija sempre os produtos Dipil.

Deixe um Comentário

X
- Enter Your Location -
- or -