11 dicas para ficar livre de doenças transmitidas por animais

Você sabia que existem muitas doenças que podem ser transmitidas por pragas, vetores e até por animais domésticos?

Além do nojo e do medo causado por animais peçonhentos como serpentes, aranhas, escorpiões, lagartas e abelhas, que podem até levar à morte. As pragas e vetores e até os animais domésticos podem ser responsáveis por outro grande problema: a possibilidade de transmissão de alguma zoonose.

Saiba tudo sobre as zoonoses: doenças transmitidas por animais

Por isso, conheça alguns cuidados básicos para se manter saudável e longe de qualquer problema de saúde transmitido pelos bichinhos:

1. Não consuma alimentos de origem animal sem inspeção

As carnes e derivados de carne passam pela inspeção do Ministério da Agricultura. Para saber se o produto está próprio para o consumo, busque na embalagem o selo S.I.F., também é importante ficar de olho na cor e textura do alimento.

2. Lave bem as frutas e hortaliças antes de consumi-las

Muitas frutas e vegetais estão sujeitos à presença de insetos causadores de doenças. Além disso, eles podem conter resíduos de pesticidas e compostos tóxicos que, se ingeridos, geral mal estar ou até intoxicação alimentar. Se o alimento for ser ingerido cru, o cuidado deve ser redobrado.

3. Lave bem as mãos após contato com animais e antes das refeições

Lavar as mãos é importante sempre. Mas antes das refeições e depois de acariciar animais é ainda mais.

4. Cobre investimentos em saneamento básico e educação ambiental

O Saneamento Básico é um processo lento e caro, mas conforme a Organização Mundial da Saúde, cada R$1 investido em saneamento gera economia de R$4 na área de saúde. Esta é uma das únicas formas de prevenir diversas doenças, afinal, não há como garantir uma casa limpa se a água e o esgoto não estão seguindo os caminhos corretos.

5. Atenção com os animais abandonados

Os cachorros podem transmitir diversas doenças aos seres humanos se eles não estão sendo bem cuidados e higienizados. As principais doenças transmitidas pelos bichos são: micose, leptospirose, ancilostomose e raiva. Se você ver um cachorro nas ruas, busque ajuda do poder público ou de um abrigo animal para dá-lo condições dignas de vida.

6. Controle a população de vetores em potencial

Pulgas, mosquitos, moscas, carrapatos, são insetos chatos e muito fáceis de encontrar nas zonas urbanas e rurais. Fique de olho, se eles aparecerem em grande quantidade, busque produtos ou equipes especializadas para controlá-los.

Gato na mesa

Cães e gatos são ótimos amigos, mas eles também são hospedeiros e transmissores de muitas doenças, você sabia? Por isso, quem tem animais de estimação em casa precisa ter cuidados redobrados:

7. Limite os espaços onde eles podem transitar

Para quem tem animais de estimação, evite o acesso dos animais de estimação a camas, sofás, tapetes etc;

8. Leve os pets regularmente ao veterinário

É importante levá-los ao veterinário regularmente para avaliação, além de manter a vacinação e a desverminação em dia.

9. Cuidado com as fezes dos bichos

Recolha as fezes do animal, evitando sua exposição a moscas e ao contato humano;

10. Atenção aos indícios de doença animal

Evite o contato com animais doentes, principalmente com suas secreções e excrementos (sangue, saliva, muco, pus, urina, fezes, etc.);

11. Fique de olho no canil ou ambiente onde o pet fica

Mantenha o ambiente onde o animal vive sempre limpo e livre de parasitas (pulgas, carrapatos, etc);

Em caso de infestação de pragas, entre em contato com uma empresa especializada em controle de vetores e pragas urbanas e exija a utilização de produtos Dipil.

Deixe um Comentário

X
- Enter Your Location -
- or -